Sítio

de André Louro e Catarina Santana Categoria: Teatro + Performance | Público: sénior e crianças maiores de 6 anos

Sinopse

Um casal de idosos que vive numa aldeia no interior de Portugal recebe um postal anunciando o nascimento do seu neto. Os dois decidem juntar numa encomenda algumas prendas para enviar para o neto que está no estrangeiro e partem numa longa caminhada. Com o embrulho debaixo do braço e uma doce fúria de viver, eles vão experimentar uma série de pequenas e ternas aventuras, partilhar memórias e até apagar um incêndio. No final da epopeia, conseguem chegar... à estação de correios da vila mais próxima!

Espetáculo de teatro físico, sem texto, com recurso à manipulação de objetos e à expressividade do corpo através do uso da máscara larvar (1) - uma adaptação da máscara do carnaval da Basileia feita pelo pedagogo Jacques Lecoq nos anos sessenta.

Sítio apresenta-se como um espelho da vida de alguns no interior desertificado, envelhecido e isolado, na forma de poema-espetáculo e convida idosos, crianças, jovens e população ativa a refletir sobre o problema da desertificação humana.

 

1 A máscara larvar é uma adaptação da máscara do carnaval da Basileia feita pelo pedagogo Jacques Lecoq nos anos sessenta. São máscaras grandes e simples que ainda não conseguiram definir-se com um verdadeiro rosto humano. 

Info

Para mais informações sobre este projeto, por favor contactar:

Sítio: Catarina Santana e André Louro (catarinasant@hotmail.com / aplouro@gmail.com)

Imagens Promocionais

Ficha Artística

Criação e Interpretação André Louro e Catarina Santana

Máscaras e Espaço Cénico António Jorge

Apoio Artístico Sílvia Brito e Caroline Bergeron

Desenho de Luz e Direção Técnica Mafalda Oliveira

Figurinos Maria Ribeiro

Coprodução Companhia da Chanca e Razões Poéticas

 

duração 50 min.

 

Stage One difusão